Other Manual Translations: English français español

A Bênção da Presença: Honrando o nosso voto Metodista Unido

Os jovens adoram na Primeira Igreja Metodista Unida em Baguio City, Filipinas. A igreja tem um culto de adoração nas tardes de domingo que atende aos jovens e aos jovens de coração, disse o Dr. Neil Peralta, presidente do comitê de adoração. Foto gentilmente cedida pelo Comitê de Comunicação da Primeira Igreja Metodista Unida de Baguio City.
Os jovens adoram na Primeira Igreja Metodista Unida em Baguio City, Filipinas. A igreja tem um culto de adoração nas tardes de domingo que atende aos jovens e aos jovens de coração, disse o Dr. Neil Peralta, presidente do comitê de adoração. Foto gentilmente cedida pelo Comitê de Comunicação da Primeira Igreja Metodista Unida de Baguio City.

Como parte da Aliança de Batismo da Igreja Metodista Unida, novos membros prometem participar fielmente em uma Igreja local através de suas orações, presença, dízimos, serviço e testemunho. Mas como eles podem ir além das palavras que professam e realmente viver esses votos? Em uma série de cinco partes, nós observamos cada aspecto do voto de membros e como os Metodistas Unidos podem responder o chamado a servir a Cristo através da igreja local.

O Revdo. Roy Hilburn sabe a importância de estar presente na igreja local e na comunidade. Quando ele se tornou o pastor titular da igreja Coharie United Methodist Church em Clinton, North Carolina, haviam oito membros, o mais novo tinha 55 anos.

Hoje, mais de uma década depois, a membresia da igreja de Nativos Americanos mais que quadruplicou em números. Em ocasiões especiais, só tem lugar de pé.  

Mais cedo, Hillburn encorajou a sua congregação a buscar ativamente os perdidos no meio deles. Isso energizou os membros e atraiu a novos membros, incluindo famílias jovens. Aqueles rostos novos colocou lenha na fogueira e a Igreja aumentou o seu alcance.

“Nós sempre estamos procurando ajudar os que estão feridos”, ele disse. “Isso realmente nos ajuda a focar na nossa comunidade. Isso nos faz olhar ao redor e ver quem tem necessidades ao nosso redor”.

Quando os Metodistas Unidos se levantam em companhia dos necessitados, eles estão vivendo os seus votos de membros, especialmente a promessa de participar na Igreja local através da sua presença. O voto também inclui orações, dízimos, serviço e testemunho.

“Nós geralmente achamos que presença significa comparecer no domingo de manhã”, disse o Revdo. Mark W. Stamm, autor de “Os Votos dos Membros”, um recurso do Ministério de Discipulado. “Eu sou a favor de comparecer no domingo de manhã, (mas) estar presente com e por Deus também significa estar presente com e por Deus em outros lugares, como com os enfermos, os que precisam de ajuda, ou os que simplesmente estão sós e precisam de alguém para estarem com eles”. 

Ele disse que muitas vezes isso significa estar presente com os que estão ausentes da igreja, e isso não é só o dever do pastor. “É realmente o trabalho da igreja toda - de ser irmã e irmão com todos aqueles com quem nos unimos pelo batismo. Se eles não podem se achegar a nós, é o nosso dever de irmos a eles, e não somente eletronicamente. O que podemos fazer na internet, no email e no telefone é maravilhoso, mas não há substituição para comparecer em pessoa. A maioria do discipulado depende da nossa presença”, Stamm disse. 

Hillburn compartilhou a história de uma família que sua congregação ajudou recentemente. Uma mãe jovem estava carregando o seu filho paraplégico, que tinha 8 ou 9 anos, pra cima e pra baixo de escadas em ruínas na frente de sua casa móvel, toda vez que ela tinha que sair de casa. Daí ela voltava pra pegar a cadeira de rodas.

Ela fazia isso duas ou três vezes por dia.

“Estava a deixando quebrada”, Hillburn disse. “Aqueles degraus não eram seguros pra uma pessoa normal pisar, quem diria uma mãe carregando o seu filho”.

A congregação tomou uma decisão rápida. Eles se uniram a uma outra Igreja Metodista Unida na área e com o programa de Heróis da loja de materiais de construção Lowes para construir uma rampa para a cadeira de rodas.

“A mãe estava muito grata pelo que nós fizemos. Definitivamente mudou a vida deles para melhor… O sorriso (do garoto) disse tudo”, Hillburn disse.

Elsa Aurora Escrivao  Zunguze, uma membro da Igreja Metodista Malhangalene em Maputo, Moçambique, disse que ela se sente privilegiada porque os Metodistas Unidos tem a oportunidade de agir. Ela serve a um ministério chamado Sopa da Solidariedade que alimenta os famintos toda a semana.

“Quando servimos (sopa) aos necessitados, eu sinto que a Igreja começa a se envolver com a realidade que a rodeia; e do outro lado, a comunidade começa a entender uma das razões porque a Igreja está aqui”, ela disse.

Dr. Neil Peralta, presidente de culto e do comitê de bolsas de estudo da Primeira Igreja Metodista Unida em Baguio City, Filipinas, disse que ele prefere uma visão holística do significado da palavra “presença”, uma que “inclui o envolvimento físico de cada pessoa e formação espiritual”.   

A igreja dele é ativa em ambos através de ministério nas faculdades, ajuda a famílias com crianças lutando contra o câncer, e divulgações espirituais com presos, mulheres indígenas e crianças, moradores de rua e outros. A igreja também acolhe vários grupos de comunhão dentro da igreja.

“Novos membros são encorajados a se tornarem parte de um grupo de discipulado onde eles vão crescer em seu relacionamento com Deus e com os demais membros e com a igreja toda. … Os nossos novos casais ministram uns aos outros assim como juntos enfrentam desafios em sua vida como novos casais que querem fortalecer o seu casamento e construir uma família”, Peralta disse. 

O Rev. Taylor Burton-Edwards, ex-diretor de recursos de adoração dos Ministérios de Discipulado, disse que a promessa de estar presente também pressiona os membros a fazer a pergunta: "Quem não está aqui? Quem não estamos incluindo que precisamos incluir?", disse ele. "Se a igreja inclui pessoas de todas as idades, nações e raças, e nossa igreja parece que é apenas um grupo, o que está acontecendo?"

Esse foi um aspecto importante para Hillburn quando ele estava procurando o crescimento do número de membros. Ele disse a sua pequena congregação para imaginar que a igreja estava no meio de um círculo de 8 quilômetros. 

"Dentro desse círculo, você vai encontrar brancos, negros, nativos americanos, hispânicos e uma mistura de tudo o que foi dito acima. Se esses rostos não estiverem representados nesta igreja, independentemente do tamanho, nós somos uma congregação moribunda. Precisamos ter todas aquelas pessoas sentadas neste santuário adorando o Senhor conosco", disse ele.

Burton-Edwards disse que a mensagem vai além da aparência da congregação no domingo de manhã para incluir sua rede social individual. Isso não quer dizer que  tem a mesma aparência da sua página no Facebook, ele disse, mas as pessoas que estão na sua presença regularmente.

“Se você vai participar completamente dos ministérios da igreja, isso quer dizer que a sua rede social precisa se parecer com isso também. E se esse não é o caso, tome passos para remediar isso”.  

Esse artigo foi publicado no dia 19 de Dezembro de 2017.

Julie Dwyer é uma escritora e editora na United Methodist Communications. Você pode entrar em contato com ela no [email protected].