Other Manual Translations: English español

Do vício e medo para a liberdade

“Eu sou o Ryan. Eu sou um alcoólatra.” Essas são as palavras mais difíceis que já falei. Na primeira vez que eu disse essas palavras, eu disse com medo e temor. Minha voz estava estremecida. Minhas mãos estavam úmidas.  Eu não sabia se eu ia falar quando chegasse a minha vez. Minha cabeça estava dando voltas. Eu só podia pensar nisso: “Eu sou um pastor. O que que as pessoas vão pensar? Eu não quero fazer isso. Eu não quero estar aqui. Como é que eu vim parar Aqui...como que isso piorou? Não era pra ter terminado assim.” Mas eu disse as palavras. Eu admiti. E eu me senti mais leve… um fardo tinha saído das minhas costas de um jeito que eu não podia ter imaginado.

Eu me senti como Jacó (da história em Gênesis), que corria de Deus, do passado, de si mesmo, de tudo. Jacó não estava livre. Mas com o progresso da história, ele se encontrou em uma luta brutal com Deus. Houve feridas - na carne e no ego. Ali no lado do rio Jaboque, Jacó ouviu a pergunta, “Quem é você”? Pela primeira vez, ele disse o seu próprio nome: “Eu sou Jacó”. E é como se Deus tivesse dito: “Que bom. Temos muito trabalho e agora podemos seguir em frente.”

Naquele momento de admitir quem eu era pela primeira vez - apesar do medo e do desconhecido - eu finalmente descobri o que é dizer “não” para a vergonha e “sim” para uma jornada a liberdade. Foi como se eu tivesse dito o meu nome pela primeira vez, novamente. Graças a Deus e alguns amigos que me mostraram o caminho para fora do caos através dos 12 passos, eu estou sóbrio por mais de 5 anos e meio. Deus tirou minha obsessão pela bebida e agora eu conheço um novo caminho de vida. O meu “porquê”, meu chamado, aquilo que me tira da cama, nunca foi tão claro: ajudar a outros encontrarem a Deus e a beleza no meio da bagunça e do quebrantamento.  

Naquele momento de admitir quem eu era pela primeira vez - apesar do medo e do desconhecido - eu finalmente descobri o que é dizer “não” para a vergonha e “sim” para uma jornada a liberdade. Foi como se eu tivesse dito o meu nome pela primeira vez, novamente. Graças a Deus e alguns amigos que me mostraram o caminho para fora do caos através dos 12 passos, eu estou sóbrio por mais de 5 anos e meio. Deus tirou minha obsessão pela bebida e agora eu conheço um novo caminho de vida. O meu “porquê”, meu chamado, aquilo que me tira da cama, nunca foi tão claro: ajudar a outros encontrarem a Deus e a beleza no meio da bagunça e do quebrantamento.

A necessidade na nossa comunidade é real. Eu estava cansado de ver amigos morrendo. A sub-história estava ficando velha também: eles não pensavam que pertenciam a Deus e a Igreja.

Nós queríamos quebrar o silêncio do vício e criar um espaço para a recuperação, cura e conexão espiritual. Então eu e a Tami começamos o FREE e começamos a ter reuniões no nosso quintal nos sábados à noite. A gente não sabia quem ia aparecer ou se alguém ia aparecer. Nós encaramos essa pergunta toda semana. Essa é a realidade de começar o novo chamado de Deus na sua vida. A cada semana, o FREE (no nosso quintal) era cheio de viciados, familiares de viciados, e refugiados espirituais. Nós queríamos lembra - los que Deus os ama, que Deus é por eles e Deus não se esqueceu deles. Durante as nossas reuniões, nós celebramos a duração da recuperação. Nós temos música (ao vivo ou gravada) - de Eminem a Hillsong. Nós oramos juntos. E sempre temos café… Muito café.

Durante esses poucos meses que começamos o FREE, eu me perguntei centenas de vezes: Estamos fazendo isso certo? Estamos no caminho certo? Está fazendo a diferença? Vamos poder nos sustentar financeiramente? Vamos poder pagar o aluguel? Toda vez que eu faço essas perguntas, eu recebo uma mensagem no e-mail, Facebook/Instagram ou SMS de alguém que está lutando contra o vício com muita dificuldade. Ou uma mensagem de alguém dizendo: “Eu tenho procurado por uma igreja desde que fiquei sóbrio há 18 meses atrás. Eu visitei muitas igrejas… FREE é a minha igreja”.

Deus continua me dando razões pra dizer “sim” para a jornada da liberdade, e para caminhar com outros neste caminho. Temos que viver um dia de cada vez e  confiar que Deus vai dar o próximo passo, e viver com o constante lembrete: essa jornada é progressiva, não de perfeição. 

Para mais histórias de esperança e transformação de vida, inscreva-se para a nossa newsletter bi-semanal Compass


Rev. Ryan Canaday serve como o Pastor Líder de St. Luke’s UMC em Highlands Ranch, Colorado. Ele é ativo na comunidade de recuperação e co-autor de “Whiteboarding Your Why: An Interactive Approach to Living a Better Story.” Ryan e sua esposa Tami, são os fundadores de FREE, uma comunidade espiritual para viciados, familiares de viciados e refugiados espirituais.

Escrito em 12 de Setembro, 2018