Other Manual Translations: English français español

A Enfase Wesleyana Distinta

Apesar de Wesley compartilhar com muitos outros Cristãos o seu credo na graça, justificação, segurança e santificação, ele os combinou de uma forma poderosa de maneira a criar uma ênfase distinta para viver uma vida cristã abundante. Na tradição dos Irmãos Evangélicos Unidos, particularmente expressada por Phillip William Otterbein da experiência Reformada, também deu uma ênfase distinta similar.

A Graça preenche o nosso entendimento da fé e vida Cristã. Por graça queremos dizer o não merecido, sem ganhar, e ação amorosa de Deus na existência humana através do sempre presente Espírito Santo. Apesar da graça de Deus ser indivisível, ela vem antes da salvação como “graça preveniente”, e continua como “graça justificadora”, e ela produz fruto na “graça santificadora”.

Nós afirmamos que a graça de Deus é manifestada em toda a criação apesar do sofrimento, da violência, e do mal estar presentes em todo lugar. A bondade da criação é realizada nos seres humanos, que são criados em parceria da aliança com Deus. Deus nos dotou com dignidade e liberdade e nos chamou a responsabilidade para as nossas vidas e para as vidas do mundo.

Na revelação própria de Deus, Jesus Cristo, nós vemos o esplendor da nossa humanidade verdadeira. Até o nosso pecado, com as suas consequências destrutivas para toda a criação, não altera a intenção de Deus para nós - santidade e alegria de coração. Nem diminui a nossa responsabilidade pelo modo que vivemos.

Graça Preveniente - Nós reconhecemos a graça preveniente  de Deus, o amor divino que cerca toda a humanidade e precede a todos e qualquer impulso consciente. Essa graça incita o nosso primeiro desejo a agradar a Deus, o nosso primeiro sinal de entendimento a respeito da vontade de Deus, e a nossa “primeira leve convicção transitória” de ter pecado contra Deus.

A graça de Deus desperta em nós um desejo sincero de ser liberto (a) do pecado e da morte e nos move na direção do arrependimento e da fé.

Justificação e Segurança - Nós acreditamos que Deus atinge o crente que se arrepende na graça justificadora com amor que aceita e perdoa. A teologia Wesleyana enfatiza que a mudança definitiva no coração humano pode e deve acontecer sob a inspiração da graça e com a orientação do Espírito Santo.

Na justificação nós somos, através da fé, perdoados dos nossos pecados e restaurados no favor de Deus. Essa correção de relacionamentos por Deus e através de Cristo aviva a nossa fé e confiança, enquanto passamos pela experiência de regeneração, através da qual somos feitos novas criaturas em Cristo.

Esse processo de justificação e o nascer de novo é geralmente referido como conversão. Essa mudança pode ser repentina e dramática, ou gradual e acumulativa. Ela marca um novo começo, assim mesmo é parte de um processo contínuo. A experiência Cristã como transformação pessoal sempre é expressada como fé trabalhando através do amor.

A nossa teologia Wesleyana também acolhe as promessas das escrituras que nós podemos esperar receber seguros da nossa salvação presente como o Espírito “dá testemunho ao nosso espírito que somos filhos de Deus”.

Santificação e Perfeição - Nós acreditamos que a maravilha da aceitação de Deus e o seu perdão não anulam o trabalho de salvação de Deus, que continua a nutrir o nosso crescimento na graça. Através do poder do Espírito Santo, nós somos capacitados a crescer no conhecimento e no amor de Deus e em amor ao próximo.

O nascer de novo é o primeiro passo no processo de santificação. A Graça Santificadora nos atrai ao presente da perfeição Cristã, que Wesley descreveu como “sendo cheio do amor a Deus e ao próximo como hábito” e como “tendo a mente de Cristo e andando como Ele andou”.

Esse presente gracioso do poder e amor de Deus, a esperança e espera do fiel, não é garantida pelos nossos esforços ou limitado pelas nossas fraquezas.

Fé e Boas Obras - Nós vemos a graça de Deus e a atividade humana trabalhando juntas no relacionamento de fé e boas obras. A Graça de Deus convida a resposta humana e a disciplina.

A fé é a única resposta essencial para a salvação. Contudo, a Regra Geral nos lembra que a evidência da salvação se manifesta em boas obras. Para Wesley, até o arrependimento deve ser acompanhado por “frutos acompanhados para o arrependimento”, ou atos de piedade e misericórdia.

Ambos fé e boas obras pertencem a uma teologia abrangente de graça, uma vez que elas se originam do amor gracioso de Deus “derramado no nosso coração pelo Espírito Santo”.

Missão e Serviço - Nós insistimos que a salvação pessoal sempre envolva a missão Cristã e o serviço para o mundo. Quando juntamos coração e mão, nós afirmamos que a religião pessoal, testemunho evangélico, e a ação social cristã são recíprocas e se reforçam mutuamente.

Santidade das Escrituras envolve mais do que piedade pessoal; o amor de Deus é sempre ligado ao amor ao próximo, uma paixão por justiça e a renovação da vida no mundo.

As Regras Gerais representam uma expressão tradicional do relacionamento intrínseco entre a vida Cristã e o pensamento como a tradição Wesleyana entende. Teologia é a serva da piedade que por sua vez é a base da consciência social e o impulso para ação social e interação global, sempre no contexto empoderador do reino de Deus.

Desenvolvimento e Missão da Igreja - Finalmente, nós enfatizamos o desenvolvimento e a função serva da confraternização Cristã na igreja. A experiência de fé é desenvolvida pela comunidade de adoração.

Para Wesley, não há religião além da religião social, não há santidade além da santidade social. As formas comum de fé na tradição Wesleyana não somente promovem crescimento pessoal; eles também nos equipam, nos mobilizam para missão e para o servir ao mundo.

A divulgação da igreja nasce do trabalho do Espírito. Como Metodistas Unidos, nós respondemos a esse trabalho através da conexão organizada através de respostas mútuas e responsabilidade. Laços conexionais nos unem em fé e serviço no nosso testemunho global, possibilitando a fé  se tornar ativa no amor e intensifique o nosso desejo de paz e justiça no mundo.

Do Livro de Disciplina da Igreja Metodista Unida - 2016. Direito Autoral de 2016 da Publishing House da Igreja Metodista Unida. Usado com permissão.