Translate Page

Quanto tempo dura a época da Páscoa? O que vem depois?

Claudia Teli N'guessan canta durante o culto na Igreja Metodista Unida Temple Emmanuel em Man, Costa do Marfim, nesta foto de arquivo de 2015. Foto por Mike DuBose, UM News.
Claudia Teli N'guessan canta durante o culto na Igreja Metodista Unida Temple Emmanuel em Man, Costa do Marfim, nesta foto de arquivo de 2015. Foto por Mike DuBose, UM News.

Para os Cristãos, a Páscoa não é apenas um dia - é uma estação de 50 dias, uma semana de semanas, derivada em sua duração dos cinquenta dias entre a Páscoa e o Pentecostes (que significa quinquagésimo) no judaísmo. O tempo pascal começa ao pôr do sol na véspera da Páscoa e termina com Pentecostes, dia em que celebramos o dom do Espírito Santo e o nascimento da Igreja (ver Atos 2).

A época da Páscoa é mais do que uma celebração prolongada da ressurreição de Jesus. Na igreja primitiva, a Quaresma era uma época em que as pessoas que desejavam se tornar cristãs aprendiam a viver o caminho de Jesus e se preparavam para o batismo no domingo de Páscoa. O propósito original do tempo pascal era continuar a formação de novos cristãos na fé.

Hoje, esta temporada prolongada nos dá tempo para nos regozijar e experimentar o que queremos dizer quando dizemos que Cristo ressuscitou e que nós, como igreja, somos o corpo do Senhor Ressuscitado. É uma época para focar nas doutrinas e mistérios centrais da fé e para nos prepararmos para os ministérios que o Espírito nos capacitou a empreender em nome de Jesus.

Muitas igrejas usam essas semanas para ensinar a teologia dos sacramentos e ajudar as pessoas a discernir seus dons e chamados espirituais. As congregações podem ter um serviço de comissionamento de leigos para o ministério como parte de sua celebração de Pentecostes.

A temporada após o Pentecostes começa com o Domingo da Trindade e termina com o Domingo de Cristo Rei/Reino de Cristo. O propósito desta temporada é apoiar nosso trabalho comum de usar os dons que recebemos em nome de Jesus e o poder do Espírito Santo.

Como os contextos para o ministério podem variar muito, as leituras do lecionário foram escolhidas para permitir mais flexibilidade durante esta temporada. As três leituras não estão relacionadas entre si. Pastores e planejadores de adoração podem criar séries que seguem qualquer uma das três correntes diferentes de textos (Antigo Testamento, Epístola ou Evangelho), o que parece estar falando melhor no contexto missionário da igreja local.


Este conteúdo foi produzido por Ask The UMC, um ministério das United Methodist Communications.