Other Manual Translations: English français español

Uma mesa aberta: como os Metodistas Unidos entendem a Santa Ceia

A Revda. Tonya Elmore, pastora da Primeira Igreja Metodista de Enterprise, recebe a ceia da Revda. Virginia Kagoro, pastora da Igreja Metodista Unida Locust Bluff, na conferência de 2015 da região Alabama-West Florida. Foto de Luke Lucas, Alabama-West Florida.
A Revda. Tonya Elmore, pastora da Primeira Igreja Metodista de Enterprise, recebe a ceia da Revda. Virginia Kagoro, pastora da Igreja Metodista Unida Locust Bluff, na conferência de 2015 da região Alabama-West Florida. Foto de Luke Lucas, Alabama-West Florida.

Durante uma classe de confirmação de batismo, o pastor perguntou ao grupo de estudantes de 13 a 14 anos para dizer algumas coisas que Cristãos - Metodistas Unidos especificamente - fazem e que muitas pessoas não fazem. Uma das meninas ergueu a mão e disse sorrindo, “Nós molhamos o pão no suco de uva”.

Bishop Christian Alsted of Northern Central Europe celebrated communion with a congregation in Huntsville, Alabama, as the Rev. Remigijus Matulaitis celebrated with a congregation in Lithuania as part of the In Mission Together Lithuania 50/50 Partnership Summit in June 2015. Each congregation was able to see the other over the internet. Photo courtesy of the Rev. Patrick Friday, In Mission Together.

O sacramento da Santa Ceia ocorre com tanta frequência no meio dos nossos cultos que a riqueza dele às vezes se perde. Foto com cortesia de Revdo. Patrick Friday, Juntos em Missão. 

Sim, isso é diferente. 

O sacramento da Santa Ceia é tão comum no nosso culto que a riqueza às vezes  se perde.

Um Sacramento, vários nomes

A Santa Ceia, Santa Comunhão e a Eucaristia são todos os nomes para esse sacramento celebrado pelos Metodistas Unidos. Cada um desses nomes destaca um aspecto desse ato de culto.

De acordo com Esse Santo Mistério, o documento oficial sobre a ceia da Igreja Metodista Unida, “A Ceia do Senhor nos lembra que Jesus Cristo é o anfitrião e nós participamos através do convite de Cristo”. Jesus nos convida para fazer parte dessa comida especial que ele começou com os seus discípulos antes de sua crucificação, e outras refeições que ele comeu em casas ou ao lado de colinas. 

O termo Comunhão Santa nos convida a focar na dádiva do Espírito Santo que faz com que esse sacramento seja uma ocasião de graça, e na santidade de nossa comunhão com Deus e com nossos irmãos”, Este  Santo Mistério continua.

Finalmente, “Eucaristia, da palavra Grega ações de graça, nos lembra que o sacramento é uma ação de graças a Deus pelos presentes da criação e salvação”.

Santa Ceia Regularmente

Por causa da falta de pastores consagrados no nascimento da igreja nos Estados Unidos, uma tradição de receber comunhão quatro vezes por ano é o hábito de alguns lugares. A maioria das igrejas nos Estados Unidos (97%em um estudo recente) celebra a comunhão no mínimo uma vez por mês. Esse Santo Mistério  e o Livro de Culto da Igreja Metodista Unida aconselha a celebrar semanalmente.

Os cultos da Palavra e da Mesa na parte inicial do Hinário da Igreja Metodista Unida, nos conduz a celebrar este Sacramento com abundância.

Convite

A nossa liturgia da ceia começa com as palavras que representam o convite de Jesus convidando “a todos que o amam, que realmente se arrependem do seu pecado e que buscam viver em paz uns com os outros”.

Não há condições para ser membro de Igreja ou necessidade de concluir uma classe.

Todos os presentes que foram batizados são convidados, até mesmo se eles forem de uma igreja diferente. Os que não são batizados não são impedidos de receber mas “devem ser aconselhados e ensinados sobre o batismo o mais rápido possível,” Este Santo Mistério diz.

Além do mais, não há limite de idade. Até os bebês batizados são convidados. A Revdo. Taylor Burton-Edwards, diretor anterior de recursos de culto do Ministério de Discipulado da Igreja Metodista Unida, explica, “De qualquer forma eles podem participar da Ações de Graças - até mesmo estando simplesmente dormindo nos braços da mãe - eles estão presentes. Eles são parte do que todos estamos sendo parte juntos, então eles são bem vindos a receber.  

‘Comunhão Aberta’

“Ecumenicamente, o termo ‘comunhão aberta’ … Significa que todos os que são batizados são bem-vindos a receber”, diz a Revda. Burton-Edwards, diretora de recursos de culto do Ministério de Discipulado. Isso distingue o nosso convite de outras denominações Cristãs que talvez requerem rituais adicionais antes que uma pessoa seja bem-vinda à mesa.

“Metodistas Unidos não praticam “comunhão aberta e larga”, Burton-Edwards continua. “Nós somos instruídos a usar o convite como aparece no nosso ritual para fazer claro a quem Cristo convida a sua mesa. É para os que o amam, que sinceramente se arrepende do seus pecados e buscam estar em paz um com o outro”. Enquanto servimos a todos que comparecem, sem questionar a sua integridade em resposta ao convite, essas são as condições que apresentamos”.

Confissão, perdão e paz

Durante essa próxima parte do culto, nós nos preparamos para oferecer um sacrifício de louvor e de ações de graça através do arrependimento do pecado e buscando  viver em paz uns com os outros.

Depois de orar a oração de confissão, nós compartilhamos palavras de perdão que nos lembram da graça que nos foi dada livremente e está disponível a todos os que se arrependem, “no nome de Jesus Cristo, você é perdoado”!

O sinal da Paz que segue, onde nós oferecemos uns aos outros sinais de reconciliação e amor, afirmando o nosso desejo de ser reconciliados com a comunidade em Cristo.

A Grande Ação de Graças

Durante essa próxima parte do culto, o pastor conduz à congregação em uma oração chamada A Grande Ação de Graças.

“O nosso sacrifício de louvor e ações de graça é A Grande Ações de Graças”, Burton-Edwards ensina. “Por isso que é essencial que todas as pessoas participem ativamente nisto”.

Juntos com a tradição antiga de sacrifícios, nós oferecemos a Deus o nosso louvor e damos graças pelo maravilhoso presente da salvação (leia o Salmo 141).

Oferecemos a nós mesmos e os nossos presentes de pão e vinho a Deus com gratidão. Então pedimos ao Espírito Santo para ser derramado nesses presentes para que eles se tornem para nós o corpo e sangue de Cristo, nos alimentando, os que foram redimidos pelo Seu sangue, para que possamos ser o corpo de Cristo no mundo.

Nós concluímos louvando ao Deus Triuno - Pai, Filho e Espírito Santo - antes de unir nossas vozes na Oração do Pai Nosso.

Daí o pão é quebrado, e o corpo e sangue de Cristo são dados para os que vêm receber.

Os elementos da comunhão

O Pão

“É bom que o pão a ser comido na Santa Ceia seja agradável de se ver e comer”, Este Santo Mistério diz. “O uso de um pão inteiro significa a unidade da igreja como o corpo de Cristo e, quando é quebrado e compartilhado, a nossa comunhão naquele corpo”.

O Cálice

“Um copo ou cálice pode ser usado para fins distintos - colocando o pão no vinho - ou para beber”, Este Santo Mistério  também afirma. “O uso de um cálice comum representa a unidade Cristã, mas copos individuais são usados em muitas igrejas”.

Esse artigo  usa a palavra suco em vez de vinho porque historicamente, Metodistas Unidos são comprometidos a usar “o suco puro, e não o fermentado da uva.”

“Isso saiu do nosso envolvimento na movimento da temperança no século 19 e no século 20”, Burton-Edwards disse. “E também é por causa de uma preocupação frequente com pessoas que têm problemas com bebidas alcoólicas”.

Oração depois de receber

A comunhão santa nos traz juntos em louvor e no nosso trabalho no mundo.

A comunhão é o nosso alimento”, Burton-Edwards explica, “É o nosso alimento. Nós precisamos da força que nos dá com regularidade”.

Na oração depois que recebemos, reafirmamos isso. Nós oramos, “Que possamos ir ao mundo na força do seu Espírito, que ofereçamo-nos aos outros, no nome de Jesus Cristo, nosso Senhor”.

Tudo isso é um presente de Deus pra nós.

Burton-Edwards continua, “Somos alimentados com o corpo de Cristo pelo Pai e empoderados pelo Espírito para viver como corpo de Cristo no mundo”.

Colocar o pão dentro do vinho pode ser um pouco estranho mas é um sinal importante da nossa vida como discípulos de Jesus Cristo.

Burton-Edwards diz, “O que fazemos na Eucarisita são duas coisas ao mesmo tempo. Quando recebemos ‘o corpo e sangue de Jesus para que possamos ser para o mundo o corpo de Cristo redimido pelo seu sangue’, nós estamos lembrando. Ao mesmo tempo, nós também estamos relembrando, colocando tudo junto de novo. Oramos para que nós sejamos ‘um com com Cristo, um uns com os outros e o nosso testemunho é vida no mundo - é o jeito comum em que Deus nos alimenta, sustém e nos dá poder para vivermos como Cristãos neste mundo”.

Um bom recurso que vai te ajudar a entender os elementos principais sobre a teologia e a prática da Santa Ceia na Igreja Metodista Unida chama-se O Significado da Santa Ceia, que pode ser adquirido por download grátis no website do Ministério de Discipulado.

A declaração oficial Este Santo Mistério: O entendimento da Igreja Metodista Unida sobre a Santa Ceia também pode ser adquirido por download no website do Ministério de Discipulado.

Aprenda mais sobre o Dia Mundial da Comunhão.

*Joe Iovino trabalha para UMC.org na United Methodist Communications. Faça contato com ele por email ou ligando para 615-312-3733.

Esse artigo foi publicado no dia 23 de Setembro de 2015.