Other Manual Translations: English Español

O ponto da confissão

Confissão tem uma percepção estranha.

Geralmente é associada com algo negativo - como a polícia tentando forçar uma confissão de um suspeito. Ou sua mãe tentando te fazer confessar que foi você que quebrou o vaso e não o gato.

Ou, você pensa nos católicos e o confessionário onde alguém senta na parte escura ao outro lado do padre e começa dizendo “Padre, me perdoe porque eu pequei” e começa a lista das coisas que fez errado. Pelo menos foi isso que a TV me disse sobre confissão.

Qual é o ponto da confissão?

Porque precisamos confessar? Especialmente porque nos ensinam que Deus já sabe de tudo. Não somente é estranho mas às vezes, não dá pra saber qual é o objetivo. Porque dizer a Deus tudo o que Deus já sabe?

Confissão é só o primeiro passo.

Confissão deve levar ao arrependimento mas às vezes nós paramos no ato da confissão (se é que nós fazemos confissões).

Nós falamos (ou oramos) quando erramos; como errados; no que erramos e prosseguimos a vida, nos sentindo um pouco mais leves.

Depois da confissão, nós devemos dar o próximo passo: arrependimento. (Ah - aí vem outra palavra de igreja que não é bem usada).

Toda vez que eu encontro a palavra “arrependimento” do lado de fora da igreja (às vezes dentro da igreja também) é sempre alguém gritando e me dizendo pra eu me arrepender ou eu vou pro inferno. “Arrependa-se ou queime no inferno! Arrependa-se pecador!”

Nada representa o amor como quando alguém te diz que você vai pro inferno.

Não é para os pastores falarem sobre as boas novas?

Talvez seja só eu mas as boas novas se perdem na Mensagem de:”arrependa-se ou vá para o inferno”!

Parece difícil mas na verdade o ato de arrependimento é muito bonito. A palavra para arrependimento no Hebraico é  T’shuvaand simplesmente significa “retornar”.

Retornar para o quê?

Arrepender é voltar para a vida que deveríamos viver. Quando você pede pra alguém se arrepender, você não está tentando fazê-lo(a) ficar com medo do inferno. Você o(a) está animando, exortando, dizendo a ele(a) para retornar a vida que ele(a) foi criado para viver.

“Sim - você decidiu viver pra si mesmo e você fez uma bagunça. Mas essa não é a vida que você deve viver.

Você não nasceu pra viver nesse caminho em que a esperança está diminuindo a cada dia. Você nasceu pra muito mais.

Então acorde! E volte para o caminho onde você deve andar. Volte pra vida que você deve viver. Volte para o caminho que dá vida, propósito, e significado”.

Mas não podemos tomar aquele caminho se não confessarmos. A necessidade de confessar não é por causa de uma cláusula legalista ou porque “Deus disse” ou a Bíblia manda - mas porque confessar é admitir “opa, eu acho que errei.” O caminho para o bem estar começa com o reconhecimento do nosso quebrantamento.

A confissão nos ajuda a começar o processo de ser completos (de novo). Mas é tão fácil de usar a confissão para servirmos a nós mesmos. Se a gente não tomar o próximo passo (arrependimento), a confissão se torna apenas um meio de se livrar da culpa.

Se confessarmos e não nos arrependermos, nós vamos continuar um ciclo de erros. Nós dizemos “desculpa Deus” porque Deus tem que nos perdoar. Daí, quando a nossa culpa está meio que aliviada, nós cometemos os mesmos erros de novo.

A confissão verdadeira leva ao arrependimento. Verdadeiro arrependimento leva a verdadeira mudança. A verdadeira confissão nos ajuda a sair desse caminho limitado e nos move para viver  a vida que sempre deveríamos viver.

Talvez a confissão não tenha um grande significado para muitos de nós porque não tomamos o próximo passo.  Talvez, para nós que usamos a confissão como um mecanismo para somente nos livrarmos da culpa, talvez em vez de confessar em oração sejamos honestos com Deus:

DEUS, ME DESCULPE PELA MINHA BURRICE. EU TENHO QUE SER HONESTO COM VOCÊ - EU VOU FAZER ISSO DE NOVO. EU AINDA NÃO ESTOU PRONTO PRA MUDAR.  
#FOIMALFOIDEPROPOSITO

 O OBJETIVO DA CONFISSÃO É A RECONCILIAÇÃO

Tem mais um passo na jornada da confissão: a reconciliação. Não somente devemos confessar a Deus, mas devemos confessar a pessoa que machucamos.

Confessar a Deus é fácil porque é difícil  discernir por Deus. Mas e  confessar  a pessoa que feri? É difícil porque nós podemos ser responsáveis por nossas ações. Isso faz com que os nossos erros sejam reais e as consequências reais e isso começa o caminho da cura e da reconciliação. Inicia-se o processo de perdão e de restauração. Ajuda a colar o que foi quebrado. Isso é provavelmente o processo mais difícil da confissão - confessar a outro ser humano. Mas nós não podemos ser completos sem isso.

Confissão nos leva ao arrependimento que nos leva a reconciliação. Quando seguimos esse caminho, é impossível não mudar. É por isso que a confissão real nos leva a mudança real.

Você precisa confessar algo? Talvez você esteja cansado de viver no mesmo ciclo e está pensando em como quebrá-lo. Talvez, a confissão genuína é o jeito de começar uma nova vida.

A confissão nos leva a uma “nova” vida e a um “novo” você. Apesar de não ser realmente “nova” porque essa é a vida que Deus sempre quis que você viva.


Joseph Yoo é um habitante da Costa Oeste no coração e morador de Houston, Texas com sua esposa e filho. Ele serve como pastor ajudante da First United Methodist Church em Pearland. Leia mais do que ele escreveuem josephyoo.com

[Publicado em 27 de Fevereiro, 2019]