Translate Page

Os melhores itens de volta as aulas não são comprados

Pergunte-me sobre minhas marcas favoritas de roupas para escola quando eu era criança e adolescente. Eu não lembro. E há uma razão.

Aqueles itens e possessões foram importantes apenas naquele momento. Refletindo no passado, a cultura do lar estabelecida pelos meus pais tem uma repercussão até hoje com os meus filhos.

Um estudo  cheio de dados não é necessário para entender que o maior apoio que você pode oferecer não vem de uma loja. Os pensamentos e emoções que passam pelo coração e mente de uma criança são muito influenciados pelos pais. De resiliência emocional a fé religiosa, uma visão positiva do mundo pode ter um impacto tremendo no desempenho escolar de uma criança. Vamos analisar como suas palavras e ações podem equipar o seu filho ou sua filha para o sucesso.

Dê aos pequenos deveres de gente grande

Arrumar as mochilas e as roupas na noite anterior. Escolher o café da manhã e o almoço. Esses são os tipos de ações e decisões que ajudam a crianças a ganhar independência e a habilidade de planejamento. Quando essas ações virarem rotina, as manhãs vão ficar mais fáceis e eficientes. Ao invés do estresse no lar a caminho da escola, você vai ter mais oportunidades de conversar com o seu filho (e mais tempo para comer uma tigela de sucrilhos).

Faça o seu melhor

Com essas simples palavras, você define expectativas que são realistas e um desafio útil. Meu pai sempre dizia: “A única coisa que eu peço é pelo seu melhor”. Como criança, eu entendi que isso poderia ser um ditado banal. Mas com o tempo, essa sabedoria simples provou ser profunda. Dando tudo de mim - seja na escola, atividades extra curriculares ou passatempos - significava dar o melhor de mim, com limites. Essa idéia criou uma cultura no nosso lar que continua até hoje com os meus filhos.  

Batendo cabeça

O efeito do “faça o seu melhor” tem um pouco de instrução bíblica. Efésios 6:4 diz, “Pais, não tratem seus filhos de modo a irritá-los; antes, eduquem-nos com a disciplina e a instrução que vêm do Senhor”. Com relação à escola, você vai ter desentendimentos com seus filhos por causa do dever de casa. O ponto é de não irritar um ao outro. Mantendo uma atitude calma mas firme mantêm o nível de decibéis baixo para que o seu filho não associe dever de casa com brigas. 

Conheça os professores

Frequentar a primeira reunião de pais do ano letivo ajuda bem para que você coloque nomes com faces e para ter informação sobre a classe. Muitas vezes o envolvimento para ali. Mantendo boa comunicação (telefone ou email) com o professor de seu filho durante o ano é igualmente importante. Pergunte sobre informações sobre o dever de casa por email e/ou sms. Esse é um jeito simples de estar informado no mesmo dia que o seu filho.  

Isso não quer dizer que você tem que ser uma mãe helicóptero. Ao invés disso, o objetivo é de estar informada, comunicar quando necessário e ser um apoio na educação de seu filho.

Não pergunte “como foi a escola hoje?”

É uma pergunta fechada e certamente a resposta vai ser “boa”, “mais ou menos” ou “ruim”. É melhor fazer perguntas específicas. Pergunte sobre a melhor parte do seu dia, com quem ele encontrou, sobre as personalidades dos professores e etc. O objetivo é de ter um diálogo aberto e aprender sobre a percepção dele sobre a escola. Não se preocupe se seu filho parecer chateado com as perguntas. O seu comportamento demonstra que você está investido na vida de seu filho e sua filha.

Aprenda a comer um elefante

Crianças começando a escola podem receber projetos de seus professores (“Mãe, minha professora quer um modelo em escala do sistema solar! AJUDA!”). O que parece ser amedrontador para uma criança pode ser simples para um adulto. Essa é uma oportunidade de ajudar o seu filho ou filha de ganhar duas habilidades de uma vez. 

As habilidades práticas e eruditas necessárias para o projeto vão se mesclar com as lições ensinadas na escola. De importância similar são as habilidades mentais que você pode ensinar como perseverança, planejamento e foco. 

Ofereça o seu filho essa idéia: como se come um elefante? Um pedaço de cada vez. Tarefas enormes são melhores digeridas quando dividas em ações pequenas. Quando for tempo de construir aquele sistema solar, ajude o seu filho a escrever a série de passos necessário para completar o projeto. Com cada ação tomada, a confiança e a capacidade crescem - e o objetivo final, mais atingível. 

Observe as notas como o mercado de ações

Qualquer planejador financeiro com experiência vai te aconselhar a não olhar a sua conta todo dia. A melhor vista é a distância. O mesmo se aplica a notas.

Definitivamente repare as notas do seu filho quando ele traz papéis para serem assinados mas evite não colocar tanta ênfases em só uma tarefa. Por exemplo, se seu filho tipicamente tira A e B mas um C raro e até um D aparece, é melhor elogiá-lo pela tendência geral do seu trabalho. De outra forma, quem gosta de ser avaliado pelo seu pior esforço?

Seja relacionável e humilde sobre a sua infância

Talvez você foi a rainha do baile ou a pessoa com as maiores notas. Talvez você ganhou a feira de ciência ou você foi o melhor jogador do time de basquete. Quantas mais altas as suas realizações do passado, o mais você deve evitar de recontar as suas histórias com ênfases. O seu filho vai seguir o caminho dele, o que será bem diferente do seu. 

Animar o seu filho ou filha a alcançar os seus objetivos é um comportamento bom para pais. Esperar que ele ou ela siga os seus passos pode criar dor desnecessária e brigas. Com liberdade limitada pela disciplina amorosa, seu filho vai florescer. 

Fale sobre sua vida de oração

Quando você conversa sobre oração com seu filho, você oferece uma vista maior de como você vê o mundo  e o seu relacionamento com Deus. Também pergunte a seu filho sobre os pedidos de oração dele. 

Seu filho vai mudar. Seja a presença constante para ele. 

De vez em quando a gente olha pra fotos dos nossos filhos e a gente vê as mudanças que acompanha o crescimento deles. Na maioria das vezes a gente sorri, as vezes rimos (“É mesmo? Aquele corte de cabelo?”). Com o amadurecimento do seu filho em sua identidade, a necessidade dele para um pai e mãe âncora continua.

Foi dito que durante a adolescência, as crianças gostam de adotar  roupas de adultos para ver se cabe, se isso se mistura com as necessidades deles. Não importa como a criança navega a sua juventude e não importa quão independente a criança possa ser, o apoio constante dos pais em meio a uma visão mundial de fé pode oferecer um guia profundo, fortes raízes que duram a vida toda.


Brett McArdle trabalha como Gerente de Conteúdo e Branding para a United Methodist Communicaitons. Ele mora perto de Nashville com sua esposa e dois filhos. Ele divide o seu tempo de lazer entre escrita criativa, fitness e conversas sobre quão grande é o seu time de futebol americano, Alabama Crimson Tide.


Para mais dicas sobre a voltas as aulas, inscreva-se na nossa Compass e-letter.