Other Manual Translations: English español

Uma perspectiva bíblica das seis causas da fome mundial

A fome mundial é um dos grandes desafios que a humanidade enfrenta. As vezes, quando tentamos responder a fome, nós perdemos a oportunidade de discutir as causas da fome.

O Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas identifica seis causas principais da crise de fome mundial. Quais são elas? E qual é a resposta bíblica para cada uma?

1. Pobreza:

A pobreza é um círculo vicioso, e a grande dor desse círculo é a falta de comida. Se os fazendeiros não tem terra, água ou dinheiro para comprar sementes e fertilizante, eles não podem produzir a comida necessária. Essa falta de comida causa fome em uma escala pequena e grande.

Pensamento bíblico:

“Porventura, não é este o jejum que escolhi: que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo, e que deixes livres os quebrantados, e que despedaces todo o jugo? Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto e recolhas em casa os pobres desterrados? E, vendo o nu, o cubras e não te escondas daquele que é da tua carne?” Isaías 58:6-7 ARC

O propósito do povo escolhido de Deus, sempre foi de ser bênção para todas as nações ao redor deles. Esse texto, que é repercutido em Mateus, mostra que o pobre deve ser considerado como família que vive embaixo do teto da casa que Deus proveu. Jesus também deixa bem claro nas escrituras quando diz que quando amamos e cuidamos do pobre, na verdade estamos amando a Deus (Mateus 25).

2. Baixo Investimento na Agricultura:

Quando há falta de investimento na agricultura, existe a falta de estradas para transportar as colheitas, armazéns para armazenar as colheitas e irrigação para molhar a colheita e sementes resistentes a seca não podem ser adquiridas. A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura indica que o investimento na agricultura é a estratégia mais efetiva para reduzir a pobreza - muito mais do que o investimento em outro setor.

Pensamento Bíblico:

A história de José em Gênesis capítulos 41 a 46 é um excelente exemplo de um investimento em agricultura com a sua interpretação do sonho de Faraó, que resultou no armazenamento de grãos para providenciar sustento  para o povo daquela terra através de armazéns. Imagine se países e líderes seguissem o exemplo dos armazéns de José e armazenassem os seus excessos para compartilhar com os países em crise.

3. Clima e desastres naturais:

Enchentes, tsunamis e secas estão aumentando por causa da mudança de clima global, isso sem mencionar o desmatamento por causa das mãos humanas ocorrendo ao redor do mundo, que causa erosão e afeta a habilidade de produzir colheitas. Todas essas coisas continuam a incentivar o ciclo de falta de comida, instabilidade econômica e pobreza.

Pensamento Bíblico:

 “E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou uma vinha.” Gênesis 9:20

Não é incrível que depois da narrativa do dilúvio em Gênesis, a primeira coisa que Noé fez foi plantar uma vinha? Depois de um gigantesco desastre global, o plantio da vinha foi um jeito bonito de começar um novo crescimento.

Nós precisamos de cuidar desse grande presente que é a terra que nos foi dada, antes e depois dos desastres. Isso inclui cuidar não somente do solo e da terra, mas também das pessoas que a amam através de “plantar uma vinha” de tudo o que renova a vida.

4. Guerra e deslocamento:

A guerra é uma realidade triste do nosso mundo, e nós podemos assistir diariamente no noticiário  como isso rompe a agricultura e a produção de comida e pior que isso, desloca as pessoas que fogem de suas casas e fazendas para evitar conflitos e morte. A fome é uma realidade terrível de guerra porque as pessoas são deslocadas e a terra destruída. Em muitos casos, a falta de comida começa a ser uma arma usada contra o inimigo, o que tristemente acaba afetando os moradores não militares que vivem na terra.

Pensamento Bíblico:

“E isto vos será por sinal: achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!” Lucas 2:12-14

O anúncio do nascimento e da nova vida de Cristo para todo o mundo foi proclamado como instrumento de paz e boa vontade. A perfeita imagem de Deus foi adicionada em um bebê totalmente humano e totalmente Deus trazendo paz e boa vontade, que ironicamente foi deslocado por causa de conflito humano. Vamos lutar por um mundo sem guerra e que possamos ver aqueles que estão deslocados como os que precisam da graça e paz de Cristo.

5. Mercado de alimentos instável 

O custo de alimentos nos anos recentes tem estado muito instável. Quando essa variação acontece, comidas de boa nutrição são raras entre os pobres. Quando os preços aumentam, as pessoas têm a tendência a diminuir o consumo desses alimentos por alimentos com o valor nutritivo baixo, causando um aumento na deficiência de micronutrientes.

Pensamento Bíblico:

“E multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus e darei à tua semente todas estas terras. E em tua semente serão benditas todas as nações da terra, porquanto Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.” Gênesis 26:4-5

O propósito original das bênçãos de Deus para o seu povo escolhido no texto bíblico original em hebraico,  foi de que eles fossem canal de bênçãos para todas as nações ao seu redor. Como o povo de Deus pode ser uma bênção para os outros com comidas e sementes saudáveis e baratas?

6. Desperdício de comida:

Uma em oito pessoas no mundo passam fome. Agora, adicione essa fato nessa equação: um terço de toda comida produzida (1.3 toneladas de bilhões) nunca é consumido. Esses números deveriam ser alarmantes, especialmente para nós vivendo em países onde esse desperdício não é reconhecido. Considere também o efeito estufa sendo criado, e o desperdício de água limpa que se gasta para produzir toda a comida que vai ser jogada fora, tudo isso enquanto  muita gente em outros países passam fome.

Pensamento Bíblico:

“Quando também segardes a sega da vossa terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua sega. Semelhantemente não rabiscarás a tua vinha, nem colherás os bagos caídos da tua vinha; deixá-los-ás ao pobre e ao estrangeiro. Eu sou o Senhor, vosso Deus.” Levíticos 19:9-10

Onde erramos com a nossa colheita e o nosso uso de comida? Deus estava tentando nos ensinar a prática significante de segar desde o início, e apesar disso, as palavras sábias caem em ouvidos surdos pois vemos o nosso lixo cheio de comida estragada e desperdiçada.

A nossa colheita não é nossa para que possamos fazer o que escolhemos, mas a nossa colheita pertence a Deus, e Deus mandou o seu povo a cuidar do faminto.

Como podemos ver Deus entre os necessitados e estrangeiros? Como podemos ter paixão pelo faminto? Nós temos um chamado santo como povo de Deus para repensar e começando hoje, nesse momento, achar uma solução para as causas da fome, que estão mais perto do que imaginamos.

Isso é alimento para o pensamento.


Participe da comunidade Generación In Between no Facebook e no Instagram para um diálogo sobre   a vida da igreja em todo lugar. Mais informação no RethinkChurch.org.