Skip Navigation

A Comissão Permanente Afirma a Necessidade de Mais Bispos em África

Comissão Permanente Sobre Assuntos da Conferência Central

9 de fevereiro de 2015 – Comunicado de Imprensa

other languages

Maputo, Moçambique: Reunido em Moçambique esta semana, a Comissão Permanente sobre Assuntos da Conferência Central votou para recomendar a Conferência Geral de 2016, a adição de mais cinco novos Bispos em África, apartir do quadriénio 2021-2024.

A recomendação surge depois da equipa de avaliação apreciar a necessidade e o potencial das três áreas episcopais – Norte de Katanga, Sul do Congo e Zimbabwe – ter relatado no geral que a necessidade em África vai para além das áreas avaliadas. Três subgrupos da equipa conduziram a avaliação durante a semana de 26 de Janeiro. Os subgrupos reunira-se com os Bispos, pessoal, superintendentes distritais, presidentes da SMM e SMH, jovens e jovens adultos, guia-leigos, autoridades escolares e locais, pastores e membros das igrejas locais e outros.

A Conferência Geral de 2012 estabeleceu um conjunto de critérios para as áreas episcopais nas conferências centrais e solicitou a realização de avaliações no potencial da missão. Estes critérios ajudam a avaliar a carga de trabalho atribuída ao Bispo, sobretudo em relação ao número de clérigos ativos e conferências do cargo. Outros fatores no conjunto de critérios incluem a extensão e diversidade da área geográfica, a dificuldade de transporte, o número de línguas faladas, o papel do Bispo na área e o potencial da missão.

A equipa de avaliação concluiu que seria insuficiente a recomendação de apenas uma nova área episcopal para o Congo; que a necessidade de bispos adicionais em África afeta mais regiões e conferências centrais para além dos que foram avaliados; e que os tornou disfuncionais pela grandeza e territórios cobertos pelas conferências centrais. Entretanto, a Comissão Permanente unanimemente votou em planificar, organizar e implementar um plano colaborativo e compreensivo em quanto aos números e demarcações das conferências centrais e das áreas episcopais em África.

A Comissão Permanente votou em propor o seguinte:

  • Um enfoque em África, suas conferências centrais e áreas episcopais, irá acontecer entre 2017-2019, sob liderança da Comissão Permanente, com a participação de uma equipa representativa das Conferências Centrais de África (a ser composta de representantes de todas as 30 conferências provisionais e anuais, eleitas pelas suas conferências centrais e todos os bispos Africanos ativos)
  • A Participação da Comissão Permanente está limitada a 10 membros que não sejam de África.
  • A Legislação a ser submetida à Conferência Geral de 2020, recomendando a revisão do número e demarcações das conferências centrais em África e das áreas episcopais em cada conferência central, incluindo possibilitar ações para organizar as “sessões constitutivas” das conferências centrais e aumentar o total das áreas episcopais em África de 13 a 18.


###

Para mais informações: Bispo Patrick Streiff, presidente – bishop@umc-europe.org